Rafinha e a 7ª Arte

Cinema, Livros, Séries, Imaginação Louca!

A M. e Eu… 09/05/2010

Filed under: Outros — Ninixe @ 15:32
Tags: ,

Hoje por volta do 12h30 no Msn:

M. – Eh pah, não tenho nada de jeito para almoçar… Acho que vou comprar o almoço fora!

Eu – Hum… eu também não tenho nada… Eras uma fixe se trouxesses algo para mim!

M. – O que é que queres? Eu trago!

Eu – Uma salada sabia bem… Tipo aquela que comemos no Go Natural!

M. – Ok, vou ao Go Natural e já passo aí!

A M. é uma querida!

– – –

Confesso que o almoço não correu tão bem como o esperado… Aqueles molhos não foram dos melhores mas o muffin de ameixa e a bolacha não sei de quê deram para compor a coisa!

Mas o ponto alto da coisa foi, quando estávamos quase a terminar a sobremesa e a M. recebe uma chamada a dizer-lhe para estar pronta às 16h que a iam levar ao jogo do Benfica!

A M. aos pulinhos, senta-se, conta-me a novidade e com a maior das calmas, enquanto saboreia o muffin diz – “Oh man… tenho que ir comprar uma camisola ou um cachecol! Achas que tenho tempo de ir ao Colombo?”

“Claro que sim! ‘Bora lá!” – e lá fui eu vestir qualquer coisa que não o pijama…

Voamos até à paragem – tivemos muita sorte porque apanhamos logo o bus! De seguida metro! E finalmente Colombo!

Corremos pelo Colombo fora, e a M. acabou por se ficar pelo cachecol a 5 € das senhoras que estavam aos berros à porta do Colombo, por uma t-shirt da Zara super fofa às riscas brancas e vermelhas e por um casaco da Pimkie!

Ainda houve uma paragem no Mac porque a M. já estava cheia de fome e lá voltamos nós para casa em tempo record!

Os amigos são assim – uns trazem-nos o almoço a casa, outros apoiam-nos nas cruzadas em busca da roupinha ideal para um jogo de futebol!

x x x

P.S. E não, eu não sou do Benfica!

 

Hoje… 25/04/2010

Filed under: Outros — Ninixe @ 19:42
Tags: , ,

E para finalizar o Domingo e o Fim-de-Semana em beleza… Chouriçada em casa da M.!

Hum… chouriça caseira (sem muita gordura…) e pão caseiro… Um sonho!

Para além disso, vamo-nos ainda aventurar a fazer pasteis de bacalhau! Caseiros! O bacalhau esteve de molho desde ontem à noite, temos ali as batatinhas de reserva, os ovos, a salsa e ‘bora lá!

Nota: Estas imagens – como é óbvio – não são as da nossa noitada… Vou ponderar se tiro fotos da algazarra que se vai viver (tudo irá depender da minha memória de peixe quando sair de casa…). Caso o meu cérebro de elefante não me atraiçoe e alguém consiga tirar fotos tenho que as analisar de forma a perceber até que ponto estão apresentáveis para publicação! Mas para além da minha vontade terei que me debater com o meu portátil armado em esperto para as tentar gravar nalgum lado! Quase uma odisseia que se avizinha…

 

Uma História de Amor e Desencontros… 18/04/2010

Filed under: Outros — Ninixe @ 20:56
Tags: , ,

Vocês não sabem mas a M. é uma maluca dividida entre dois amores intensos e marcantes!

Eu, amiga fiel e dedicada que sou, ajudo-a sempre que posso mas não resisto a partilhar com o mundo esta história que já nos fez chorar… de tanto rir!

Ainda no ano de 2009, para aí em Outubro, quando eu trouxe o meu popó para Lisboa, incorremos na nossa primeira visita conjunta ao IKEA! Mas esta não foi uma visita apenas baseada na mera curiosidade… até porque a M. andava obcecada com o Antonius…

O Antonius é alto, espadaúdo e robusto! Lindo!!!

Não comecem a pensar em maldades e coisas porcas! Porquê?

Porque o Antonius é um estendal! Mais alto que eu, que se dobra e desdobra, que se mexe e remexe, e que na altura até tinha rodinhas! Vejam só:

Ora, depois de atravessarmos o belo e ‘pequenino’ IKEA lá encontramos o dito Antonius, montado de forma sublime, exibindo toda a sua magnificência! Eu, sinceramente não fiquei convencida, até porque o dito Antonius não me parecia caber no meu mísero e compacto carrito mas a M. e o meu Homem estavam em êxtase e convencidos que aquilo era tudo articulado e desmontável e que cabia na perfeição. Eu calei-me…

Apontado o corredor e a secção onde se encontrava o Antonius lá seguimos nós para a parte final do IKEA! E… surpresa das surpresas! Não é que quando lá chegamos vemos que o dito Antonius continuava a medir 1,60m! Ah pois é! Aqui a Rafinha tinha razão – aquela treta até se dobrava mas não em altura! A M. quase entrou em depressão mas lá voltou atrás (tarefa hiper difícil andar contra a multidão que nos deixou a todos com os nervos em franja e a falar muito mal do mundo e arredores) e optou por levar um simples e miserável Zé. Confesso que, comparado com o Antonius, o Zé não tem a mesma pujança e charme mas ao menos era mais compacto e servia para o efeito…

Apresento-vos o Zé…

Ainda me lembro das palavras tristes da M. “Eu ainda me hei-de apaixonar pelo Zé…”

Verdade seja dita, que pouco tempo depois a M. já se tinha rendido ao Zé! Passou a ser o menino dos seus olhos! Tão eficaz e eficiente que ela decidiu apresentá-lo à família e levá-lo para sua casa fora de Lisboa!

Mas como a vida sem o Zé já não era vida aqui a Rafinha decidiu levar a M. a comprar um novo Zé!

Lá fomos nós again… A M. tinha a sua lista de compras em riste e lá voltamos a correr o IKEA… Chegados à parte dos estendais eis que o coração da M. pára!

Lá estava ele… o seu 1º amor… o Antonius lindo, brilhante e renovado! Ela tentou resistir e procurar o Zé mas infelizmente o Zé estava esgotado e o Antonius agora era desdobrável em altura!

Foi angustiante vê-la ali indecisa… Ela ainda tentou arranjar desculpas para não levar o Antonius – “Ah, ele agora está sem rodas…” mas os senhores do IKEA (sim, ela falou com uma menina e um menino) disseram-lhe que era possível meter-lhe as ditas rodas… Foi um momento triste… Sentia-se a traição no ar!

Mas a necessidade de secar a roupa falou mais alto e o Antonius, aquele oferecido de meia tigela, ganhou a luta pelo coração da M. e veio connosco para casa! Filho da Mãe ainda me ocupou um banco inteiro e tapou-me um pouco a vista… Exibido de um raio… Mas pronto!

Ao que parece a M. levou a tarde toda a montá-lo mas não me parece totalmente feliz… os sentimentos pelo Zé ainda a incomodam! Infelizmente a vida é assim…

Não desanimes! Força! Vocês ainda vão ser felizes!!! Eu sei que sim!

Prometo que quando se der o round 3 desta demanda infindável pelo estendal dos sonhos da M. eu vos conto tudo, tudinho!

x x x

Nota: Por muito estranho que este post vos possa parecer acreditem que nos rimos bastante no meio destas trocas e baldrocas todas!

 

Aventuras da M. 27/02/2010

Filed under: A Minha Imaginação — Ninixe @ 13:01
Tags:

Povo, como vocês não querem nada comigo e não votam vou ter que tentar agradar a todos os poucos que participaram na minha sondagem sobre que continuação dar à história da M.! Isto vai então continuar assim…

“Ainda atordoada com tudo o que lhe estava a acontecer a M. optou por dispensar a ajuda do belo desconhecido e seguir para o seu destino…

No entanto, a imagem daquele pedaço de tentação não lhe saia da cabeça e de cada vez que ela andava de comboio havia uma parte de si que ansiava por reencontra-lo. Os dias e os meses foram passando e a esperança de o voltar a ver foi-se esfumando.

“Nunca na vida que volto a vê-lo… oportunidades daquelas são únicas… Onde raios tinha eu a cabeça?!” Eram estes e outros pensamentos do mesmo género que acompanhavam a M. numa das suas viagens. Tão envolvida que a M. estava nos seus pensamentos que nem reparou na confusão que se instalava ao fundo da carruagem… Foi então que algo a despertou, tipo um canto de sereias, ela sentiu-se atraída por uma voz profunda e estranhamente familiar e quando levantou a cabeça, abriu os olhos e focou a sua atenção naquela voz que se apercebeu: era Ele!

– O Senhor não me minta! Ninguém perde o bilhete no comboio! – quase gritava o revisor do comboio.

– Mas digo-lhe que eu o trazia o bilhete no bolso e deve ter caído quando fui ao bar ou assim! – respondia o rapaz já quase em pânico.

“Oh coitado…” Pensou a M. “… Não deve ser uma situação fácil…” e, como que num piscar de olhos, a M. viu um bilhete caído no chão!

Por hoje é tudo, conto com a vossa opinião para desenvolver esta história! Aqui tem as opções de escolha para a nossa querida M.!

Espero que votem!!!

See U Soon!

x x x

P.S. O pessoal que não leu ou já não se lembra da história original pode consulta-la neste post!

 

Sushi Restaurant! 07/02/2010

Filed under: Outros — Ninixe @ 15:40
Tags: ,

Hoje inspirei-me e decidi partilhar convosco uma história que aconteceu há cerca de um mês…

Para celebrar o aniversário da M., eu e S., decidimos levá-la a um sítio diferente: um restaurante de sushi assim mais avançado – daqueles com tapetes mas em que os chefs estão atrás dos ditos e fazem sushis personalizados!

Ora estávamos nós todas entretidas a questionarmo-nos sobre a imensa variedade de coisas que nos passava pela frente e a decidir qual atacar primeiro quando se senta uma rapariga ao nosso lado…

Até aqui nada de especial (à excepção das nossas caras de tótós a olhar para algumas daquelas coisas e a pensar “O que raio é isto?! Será bom?! Não vamos morrer se comermos aquele?!”)… Foi então, que a tal rapariga, com o ar mais sério do mundo, se dirige muito delicadamente ao chef:

“Olhe, desculpe, pode fazer-me alguns daqueles sushis com pepino e pasta de caranguejo? É que eu não gosto de peixe cru!”

Não sei qual de nós ficou com a maior cara de espanto tipo: “HeLLoUUuu!!! Estás num restaurante japonês cuja especialidade são sushis de peixe cru!!!” Mas depois de contermos o riso e a indignação continuamos no ataque às coisinhas boas, enchemos a barriguinha e divertimo-nos à grande!

Mal posso esperar pela próxima ida ao Japonês!

 

Histórias Reais… No Comboio… 17/01/2010

Filed under: A Minha Imaginação — Ninixe @ 12:27
Tags:

Como o prometido é devido cá vou iniciar-me na extrapolação de histórias reais!

Tudo começou quando a minha pikena M. quase caiu no comboio…*

“Ainda atordoada da longa viagem de regresso a Lisboa, M. agarrou nas suas malas e apressou-se para a saída do comboio. Ela não contava era com a travagem prolongada que se seguiu e, devagar, devagarinho, quase em câmara lenta, começou a cambalear para trás! O pânico começou a ganhar terreno, a queda parecia certa… Foi então que o mundo quase parou e ela sentiu uma mão a ampara-la!

Com o coração ainda aos saltos ela olhou para trás e os seus olhos mergulharam naquele infinito mar verde que eram os olhos do rapaz que acabara de a ajudar… “Cai, morri e fui para o céu…” pensou ela, quando foi interrompida por uma doce voz:

– Estás bem? – perguntou ele, enquanto sorria de forma perfeita.

Ela, ainda perdida nos seus pensamentos, divagou “Nunca me senti melhor…”

– Como?! – indagou ele, com cara de quem realmente não tinha percebido o sussurro dela.

– Está tudo bem.. Obrigada.. – respondeu ela, enquanto corou até à raiz dos cabelos. Ele pareceu sorrir ainda mais com esta reacção e adiantou-se:

– Precisas de ajuda?

– Ah.. hum.. Nah.. – M. estava confusa: o seu lado racional dizia-lhe para agradecer e negar a ajuda, mas um outro lado muito mais rebelde e aventureiro ansiava por conhecer o belo desconhecido…”

E pronto, por enquanto fico-me por aqui – tudo o resto irá depender de vocês leitores! Querem ver a M. numa saída romântica com o rapaz mistério?! Preferem vê-los em novo encontro no comboio?! Ou acham que isto deve acabar por aqui?! Aguardo os vossos comentários para concluir este devaneio que iniciei!

See U Soon!!!

xxx

* Aqui está a História Real que a M. publicou no seu blog! Como podem comprovar a minha tem muito mais intensidade e piada!