Rafinha e a 7ª Arte

Cinema, Livros, Séries, Imaginação Louca!

The Avengers 16/06/2012

Filed under: Filmes — Ninixe @ 12:04
Tags: , ,

Como já devo ter escrito por aqui algures, eu não sou fã de filmes (com pessoas de carne e osso) a puxar a fantasia e o fantástico. Cá dentro simplesmente não se faz o clique para ir ver este tipo de filmes ao cinema.

Fantasia para mim são os tradicionais desenhos animados que tem lugar de destaque no meu coração e que não precisam de efeitos mirabolantes, 3D nem nada dessas tretas acessórias – e os exemplos de filmes simples que conquistam o grande público são inúmeros quando se fala da Disney e da Pixar (que pelos vistos foi adquirida pela Disney em 2006).

Quanto ao fantástico mundo dos super-heróis – acho que os melhores formatos para os mesmos são a BD e as séries em desenhos animados. Acho que o conteúdo deste tipo de histórias é melhor explorado e exposto através destes meios, pelo menos a mim prenderam-me mais as BD e a série dos X-Men do que os filmes depois realizados.

No entanto, admito que nos tempos que correm, com a evolução dos efeitos especiais, se este tipo de filmes não for visto num cinema, num ecrã gigante, com certeza de deverão perder metade da piada mas lá está – bons filmes devem ser cotados pela história e não pelos efeitos.

Mas passando esta minha filosofia adiante, tenho a dizer que fui ver o “The Avengers” com os meus meninos e que fiquei agradavelmente surpreendida. De todo que não é, pelo menos para mim, um filme de culto e a história não é propriamente das mais originais. Ainda assim, reconheço que os argumentistas do filme fizeram um excelente trabalho no que diz respeito aos momentos cómicos – as piadas estão efectivamente deliciosas!

Como é óbvio os efeitos especiais estavam espectaculares para delícia dos presentes.

Já em relação aos actores e às personagens as minhas opiniões são as que se seguem:

– o Robert Downey Jr. (Iron Man) esteve igual a si próprio

– a Scarlett (Black Widow) anda por ali sem surpreender nem desiludir mas a encher o olho aos meninos presentes

– o Chris Evans (Captain America) e o Chris Hemsworth (Thor) fizeram a versão masculina da Scarlett – andam por ali afazer suspirar as meninas e pouco mais

– dizem que o Jeremy Renner (Hawkeye) também passou por lá e eu acredito mas acho que mal o vi

– o Mark Ruffalo (Hulk) foi para mim uma agradável surpresa. Ao contrário do que a maioria do Universo acha, eu digo que ele foi o melhor Hulk que tivemos até agora! Achei-o fofinho e com muita piada

– a Robin – desculpem, a Cobie Smulders (Agent Maria Hill) fez uma aparição especial e pouco mais há a dizer para além de “Amiguinha, podes interpretar os papeis que quiseres mas serás sempre a Robin do “How I Met Your Mother””

– o Samuel L. Jackson (Nick Fury) e o Tom Hiddleston (Loki) também estavam por lá a interpretar umas personagens assim um pouco esquizofrénicas mas com alguma importância para a história mas nada que me tivesse surpreendido ou emocionado por aí além

– e finalmente, Clark Gregg (Agent Phil Coulson), a personagem secundária que toda a gente adorou, eu inclusive

E foi mais ou menos isto – um filme para os fãs de entretenimento puro e duro, com muitos efeitos especiais e uma história sem nada de transcendental, que já toda a gente conhece e sabe o final mas que vai apresentando umas piadas giras lá pelo meio.

x x x

Anúncios
 

American Horror Story 02/06/2012

Filed under: Séries — Ninixe @ 19:23
Tags: , ,

Começo por rever o post que escrevi a 30 de Novembro de 2011 sobre esta série após ter visto o 1º episódio da mesma e penso: como é que foi possível quase ter colocado em causa a genialidade desta série?

Penso que logo a partir do 2º (ou do 3º) episódio fiquei total e absolutamente convencida de que estava perante algo novo, inovador e fantástico. Não morri de amores pelas personagens principais: aquela família disfuncional pouco ou nada me cativou – tudo uma cambada de dramáticos a roçar o pãozinho sem sal que por lá andavam à mercê de tudo o resto. E o resto senhores foi o que efectivamente destacou esta série das restantes.

 

Começo por salientar o Genérico: imagens e som que se infiltram no cérebro e que podem provocar noites mal dormidas aos iniciados por estas andanças. Meses depois de ter visto o último episódio ainda me lembro de algumas das cenas soltas apresentadas e daqueles estalidos iniciais.

Depois, as Histórias Paralelas – as verdadeiras histórias por detrás de todo aquele enredo. As histórias que levaram a que a família totó passasse pelo que passou e que foram apimentando todos os episódios. As histórias de personagens apesar de não serem as principais foram como lufadas de ar fresco em cada episódio.

Finalmente as Personagens Secundárias com grande destaque para o Tate e a Constance. Para mim o Tate e a Constance fizeram de American Horror Story a grande série em que ela se tornou – personagens fortes, com personalidade e garra. Personagens que sabiam o que queriam e o que fazer para o obter. Personagens sem medo de enredar por qualquer caminho desde que o mesmo lhes levasse ao fim que eles queriam.

Resta agora esperar por Outubro e pela 2ª Série que, apesar de, ao nível de história e personagens, nada ter a ver com a primeira, vai contar com a fantástica Jessica Lange e com o Zachary Quinto nos principais papéis.

Para me despedir, deixo-vos com o poster do que nos espera no próximo Outono.

 

Can’t wait…

x x x