Rafinha e a 7ª Arte

Cinema, Livros, Séries, Imaginação Louca!

I am a book person… 31/01/2010

Filed under: Filmes,Livros,Séries — Ninixe @ 16:17
Tags: ,

I am a book person!

Porquê?

Porque gosto de ler, gosto de apreciar a criatividade dos autores e ao mesmo tempo poder usar a minha imaginação para visualizar as personagens e os cenários podendo mesmo dar-lhes o meu toque pessoal. Os livros tendem a estimular o nosso cérebro de uma forma que os filmes e as séries não conseguem pois estes últimos transmitem de forma directa um efeito visual à história.

Então, porquê criar um blog sobre cinema?! Porque considero que toda a produção e realização de um filme é um desafio ainda maior para toda a equipa envolvida! Num livro, o autor limita-se a debitar as suas ideias num papel deixando nas mãos do leitor a capacidade de dar uma nova vida à história. Num filme isso não acontece – para além de ter que existir um bom argumento é necessário todo um leque de outros elementos para contribuir para o sucesso do mesmo – produção, realização, capacidade de representação dos actores, efeitos especiais, cenários, sons,…

Quantos filmes existem baseados em livros que são fiascos de bilheteiras?! Mais que muitos infelizmente – cada pessoa que leu o livro tem a sua própria ideia sobre o que quer ver e muitas vezes as expectativas criadas saem mais que furadas! Outras vezes o argumento é brilhante mas é mal explorado ou a realização é um desastre ou os efeitos especiais são exagerados ou mal elaborados…

Por todos estes motivos e muitos outros, acho que é muito mais difícil fazer/criar um bom filme do que um bom livro!

Relativamente às séries apresentam uma dificuldade ou uma vantagem (depende do ponto de vista) face aos filmes: a sua continuidade. Ou seja, num série há que repartir uma história de forma inteligente para se poder criar episódios interessantes só per se mas que incitem o espectador a ver o episódio seguinte (num filme, ou o vemos todo ou não! Na melhor/pior das hipóteses leva-se com uma sequela – ou prequela que está agora na moda – e pronto…). Isto pode ser uma vantagem pois a equipa pode ter uma ideia mais realista do caminho a dar à série e mesmo que os primeiros episódios não funcionem existe sempre a possibilidade de dar um novo rumo à história ou às personagens! Por exemplo, em “Aliens in America” trocaram o actor que fazia de pai da personagem principal logo no 2º ou 3º episódio – quase ninguém deu pela diferença mas garanto-vos que o 2º pai dá mais piada à coisa! Em “House” ou “CSI” assistiu-se às primeiras séries de episódios esporádicos (cada um valia por si, sem haver uma linha condutora da história) passando depois a centrar-se também nas personagens e nas suas vidas pessoais uma vez que o público queria cada vez mais das séries! Por outro lado “Anatomia de Grey” começou logo a apostar na intensidade e vida pessoal das personagens – tendo depois que retirar a Addison Shepherd da série devido à sua popularidade crescente que quase abafou a personagem principal Meredith Grey!

Os filmes não tem margem para erros como as séries – são ou não obras de arte. As séries são mais campos de batalha onde se utilizam estratégias mais ou menos arrojadas podendo, nalgumas situações reverter o caminho perigoso que tomou inicialmente! No entanto, as séries devido à sua continuidade têm que ser efectivamente muito boas ou reinventar-se de tempos a tempos de forma a não saturar o espectador – esta também não é uma tarefa fácil!

Por hoje acho que é tudo! Chega de divagar =P

Kiss Kiss!!!

 

Duma Key – A Maldição 30/01/2010

Filed under: Livros — Ninixe @ 13:48
Tags: , , ,

Hello!

O livro que vos vou falar hoje é mais uma obra do grande senhor Stephen King – Duma Key (em português traduzido para “A Maldição”). Esta obra foi lançada em 2009 e recebeu críticas bastante positivas – na minha opinião é efectivamente um dos melhores livros que já li!

Vejamos então o resumo da contra-capa:

“Um terrível acidente num estaleiro faz com que Edgar Freemantle perca o braço direito e fique profundamente afectado, quer na memória, quer no espírito. Quando inicia a penosa convalescença, o sentimento que o domina é a raiva. O casamento, do qual tem duas filhas maravilhosas, chega bruscamente ao fim. Pensa no suicídio. O doutor Kamen, amigo e psicólogo, sugere uma «cura geográfica», uma vida nova num lugar diferente, longe do negócio da construção imobiliária em que Edgar acabou por se impor a partir do nada.

Edgar vai viver para uma casa alugada em Duma Key, uma ilha meio selvagem e de uma beleza fascinante, ao largo da costa da Florida. O ocaso sobre o Golfo do México e o murmúrio das conchas fazem-no vibrar, e Edgar sente a necessidade de desenhar. Uma visita de Ilse, a filha que adora, desencadeia um movimento de ruptura com a solidão. Trava conhecimento com Wireman, um homem que, tal como ele, também sofreu muito e se mostra relutante a expor as suas feridas, e com Elizabeth Eastlake, uma senhora idosa e doente cujas origens se encontram indissoluvelmente associadas a Duma Key. Edgar pinta, por vezes arrebatadamente, e o talento que revela tem tanto de fascinante como de perigoso. Alguns dos seus quadros estão imbuídos de um poder impossível de controlar. Quando o passado de Elizabeth vem a lume e se revelam os fantasmas da sua infância, o seu poder de destruição é devastador.”

E pronto, é isto. Parece simples, muito dramático, talvez não muito chamativo mas na realidade é um livro que não se consegue parar de ler! Pode parecer confuso de início, principalmente com os capítulos associados ao “Como se Faz Um Quadro” mas acreditem que tudo fará sentido no final! Muito sinceramente acho incrível como o autor pega em determinados temas e os transforma, dando-lhes uma nova luz e apesar de não responder a todas as perguntas do leitor, o satisfaz de forma mais que suficiente quando o livro termina.

Para os mais curiosos e spoilers, sempre podem cuscar este link com alguma informação que não está directamente ligada ao livro mas que está lá perto =P

See u Soon!

* * *

 

Estreias da Semana – Internacionais 28/01/2010

Filed under: Filmes — Ninixe @ 22:02
Tags: , ,

Olá de novo!

Arrancamos agora com os filmes que estrearam além mar!

– “When in Rome” – “Beth (Bell) is a young, ambitious New Yorker who is completely unlucky in love. However, when she impulsively steals some coins from a reputed fountain of love during a whirlwind trip to Rome, she finds herself aggressively pursued by a band of suitors.”

Giro para ver com as amigas quando alguma estiver deprimida e a precisar desesperadamente de pipocas, chocolates e gelados!

– “Edge of Darkness” – “As homicide detective Thomas Craven (Gibson) investigates the death of his activist daughter, he uncovers not only her secret life, but a corporate cover-up and government collusion that attracts an agent (Winstone) tasked with cleaning up the evidence.”

História cliché que até costuma funcionar para quem gosta de filmes de acção – pelo trailer não consigo perceber se é ou não alguma coisa de jeito.. Passível de ser visto à falta de melhor!

– “North Face – “In 1936, two German climbers (Fürmann and Lukas) look to be the first people to conquer the unclimbed north face of the Eiger mountain in the Bernese Alps.”

Eh pah… Não! É que nem sequer os gajos são bons!

– “Saint John of Las Vegas” – “John (Buscemi) is a compulsive gambler who fled Las Vegas for a more normal life and steady job at an auto insurance company in Albuquerque. Tasked with co-investigating a dubious car accident, however, John finds himself back on the road to Sin City.”

I don’t think so… Ainda por cima, este filme também não conta com coisinhas jeitosas!

x x x

 

Estreias da Semana – Em Portugal

Filed under: Filmes — Ninixe @ 21:02
Tags: , ,

Hello!

Hoje nas salas nacionais podemos contar com as seguintes estreias:

Invictus (“Invictus“) – “África do Sul, 1994. Nelson Mandela sai Presidente das primeiras eleições inter-raciais e inicia a árdua missão de sarar as feridas de 42 anos de “apartheid”: as suas e as de todo um país.
Com a ajuda de François Pienaar (Matt Damon), capitão da Selecção sul-africana de râguebi, Mandela (Morgan Freeman) inspira um país inteiro, ainda consumido pela divisão entre negros e afrikaners (descendentes dos colonos europeus). Confiante que poderia pôr todos a olhar na mesma direcção, Mandela usa a equipa dos Springboks como símbolo da união nacional, levando-a até à final do Campeonato do Mundo de Râguebi de 1995. É então que, contra todas as probabilidades, África do Sul vence a partida contra a fortíssima formação da Nova Zelândia e torna-se campeã do mundo.
Uma história verídica, realizada por Clint Eastwood, que mostra como a inspiração para algo grandioso pode ser encontrada nas pequenas conquistas de um povo.” A descrição é do Cinecartaz – pela descrição não é um filme que me fascine e o trailer também não despertou o interesse… Next!

Anticristo (“Antichrist“) – “Após a trágica e acidental morte do seu único filho, um casal (Willem Dafoe e Charlotte Gainsbourg) retira-se para uma cabana isolada no bosque. Aí, esperam conseguir ultrapassar a dor e resgatar o casamento. Ele, psicoterapeuta, tenta arrancar a mulher do torpor em que se encontra, ajudando-a a enfrentar o desgosto. Mas, ela, sentindo-se profundamente culpada pela morte da criança, está a um passo da loucura. E a cabana, outrora chamada de “Éden” por ser um lugar de felicidade e beleza, torna-se a representação do medo e da loucura, levando a mulher a ultrapassar todos os limites do possível.
Um filme sobre o sexo e a culpa dividido em prólogo, epílogo e quatro capítulos: “Luto”, “Dor”, “Desespero” e “Os Três Mendigos”. Realizado por Lars Von Trier (“Ondas de Paixão”, “Dancer In The Dark”, “Dogville”), foi a obra choque da 62.ª edição do Festival de Cannes, de onde Gainsbourg saiu com o prémio de melhor actriz.” novamente um sumário by Cinecartz. Estranho, muito estranho… Controverso, muito controverso! O resumo detalhado é arrepiante… Prefiro reservar um post exclusivo a Lars Von Trier e ao seu trabalho!

A Bela e o Paparazzo – “Mariana (Soraia Chaves) é uma actriz de TV a passar por uma fase particularmente complicada: a novela onde participa está a perder audiência, as filmagens não correm como o esperado e a sua vida privada parece saída de um romance de cordel. Apesar disso, e por culpa dos paparazzi, que a perseguem dia e noite, continua sob os holofotes da imprensa cor-de-rosa e a aparecer continuamente nas capas das revistas do coração. João (Marco D’Almeida) é um paparazzo que vive escondido atrás de uma câmara e que faz da devassa da vida das estrelas o seu ganha-pão. Até que o inesperado acontece: Mariana e João conhecem-se e apaixonam-se.
A partir daí, ele vai provar do seu próprio veneno, pois é o romance de ambos a ser tema de capa de todas as publicações. Agora, o grande problema de João será fazer com que Mariana não descubra a sua verdadeira identidade e, como isso não fosse suficiente, resolver as constantes complicações dos seus dois extravagantes amigos (Nuno Markl e Pedro Laginha).

Uma comédia romântica de António-Pedro Vasconcelos, que tenta rever os valores da imprensa dita cor-de-rosa, as suas verdades e mentiras, e a forma como interfere com a vida de uma celebridade.” – O Cinecartaz voltou a ajudar-me com este resumo =P Se fosse um filme norte-americano, possivelmente iria encher as salas de todo o país mas como é home made tenho as minhas reservas apesar de considerar que efectivamente haverá alguma piada no dito filme – Gostei do trailer, acho que a ficção nacional está no bom caminho!

O Exército do Crime (“L’Armeé du Crime“) – “Durante os últimos anos da II Guerra Mundial, um grupo de 23 imigrantes em França de diversas nacionalidades, auto-denominados FTP-MOI (Franc-Tireurs Partisans – Main d’ Oeuvre Immigré) e liderados pelo arménio Missak Manouchian (Simon Abkarian), tudo farão para resistir à ocupação alemã e às autoridades francesas colaborantes.
A polícia francesa, em conjunto com a Gestapo, com o propósito de acabar com esta associação, espalha por todo o país cartazes a apelar à denúncia de membros do “Exército do Crime”. A partir daí, a luta dos FTP-MOI não será apenas contra a força nazi, mas também contra a própria população francesa, a xenofobia e a sua sede de sangue.
Os homens acabariam capturados, torturados e fuzilados a 21 de Fevereiro de 1944, acusados de traição.
Um filme sobre os combatentes da Resistência comunista, que entraram para a História como heróis que perderam a vida pela liberdade, e que marca o regresso de Robert Guédiguian, quatro anos depois de “Um Passeio pela História”.” – Muito francês… muita história… muito drama… muito not my style!

Já a seguir… Estreias Internacionais!

See U!

 

“Primavera, Verão, Outono, Inverno… e Primavera”

Filed under: Filmes — Ninixe @ 20:29
Tags: ,

Este é um filme sul coreano que acompanha as diversas fases da vida de um indivíduo criado por um monge no meio de um lago.

Não, não existe qualquer thriller, suspense, terror ou efeitos do sobrenatural neste filme – trata simplesmente da evolução e do acordar para a vida e para uma complexidade de sentimentos e emoções de um homem que cresceu isolado do mundo!

Não apresenta grandes diálogos, nem representações fantásticas, é enorme, é estranho, faz-nos pensar “mas porque é que eu ainda estou a ver isto?!” mas a verdade e que nos contagia e envolve de tal forma que o vemos até ao fim.

Um filme intrigante e cativante, que me fez ficar acordada até perto das 3h numa noite de sábado (e acreditem que tal não é normal na minha pessoa!)…

À pergunta “Se gostei?” a resposta é “É possível…” Se não, não o tinha visto até ao fim…

Resta dizer que surpreendentemente este filme conta com uma cotação de 8,1 no IMDB e tem gerado diversas críticas, na sua maioria muito positivas. Ganhou ainda vários prémios cinematográficos.

Os interessados podem ver o trailer aqui!

x x x

 

The Box 27/01/2010

Filed under: Filmes — Ninixe @ 22:41
Tags: , ,

The Box“, novamente uma adaptação de uma história (“Button, Button”) dos anos 70, que inspirou um episódio de “The Twilight Zone” nos anos 80 e que chegou aos cinemas norte americanos em 2009!

História interessante, que dá que pensar e que testa a capacidade de representação de Cameron Diaz (que tenta sair do registo cómico, mostrando um ar mais sóbrio numa interpretação que remonta aos anos 70).

Gostei do trailer, gostei do resumo, é definitivamente um filme a ver apesar das críticas medianas que tem recebido! Um clássico será sempre um clássico!

Kiss K!ss e Até Amanhã!

x x x

 

Remakes… 26/01/2010

Filed under: Filmes — Ninixe @ 20:50
Tags: , , , , ,

2009 foi um ano com alguns remakes de filmes clássicos de terror e parece que 2010 lhe vai seguir as pisadas!

Segue então uma lista de filmes que foram / estão a ser alvo de remakes em 2009 e 2010!

1- “The Last House on the Left” – o filme original foi lançado em 1972 e gerou bastante polémica relativamente à sua classificação, tendo-lhe sido atribuído o rating R (“Maiores de 18”) pelo British Board of Film Classification (BBFC)  apenas em 2002! Este filme foi escrito e realizado por Wes Craven, o génio por detrás dos clássicos: “A Nightmare on Elm Street” (quem não conhece o Freddy Krueger – aposto que houve muita gente a ficar sem dormir por causa deste senhor), “The Hills Have Eyes” e da triologia (a caminho da tetralogia) “Scream”! Este original, contou ainda com Sean S. Cunningham como produtor – este senhor está por detrás de filmes como “Friday the 13th” e “House”! Basicamente, este foi o filme que lançou estes dois senhores no mundo do terror à séria! A versão de 2009 também contou com Wes e Sean como produtores mas foi um pouco alterada face o original, nomeadamente no que toca ao final! Confesso que não vi nenhum dos dois filmes mas li os resumos detalhados dos mesmos na wikipédia em inglês! Para os interessados neste género de filme (violência gratuita, pura e dura) podem ver o trailer neste link!

2 – “Friday the 13th” – outra saga hiper conhecida e que também foi alvo de um “remake estranho”. Na realidade não se pode dizer que o filme tenha sido um remake do original mas sim uma continuação do mesmo… Houve uma tentativa de modernizar o filme (incluindo cenas gore, outras de meninas com silicone em top less e chegou mesmo a haver umas cenas de comédia de baixo nível) que acabou apenas por lhe tirar valor (estou a ser muito simpática nos termos que estou a utilizar… Este filme fui mesmo ver ao cinema e na minha opinião assassinaram uma obra que percorreu décadas e imortalizou Jason, uma personagem do terror clássico – aka slasher movies). Quem quiser cuscar o trailer esteja à vontade!

De notar que estes dois senhores trabalharam junto em “Freddy vs. Jason” em 2003 e o resultado pode dizer-se que foi peculiar…

3 – “A Nightmare on Elm Street” – Este parece ser efectivamente um remake do filme original, mas apenas o poderemos confirmar a 30 de Abril deste ano! O trailer promete…

Eu quando comecei a escrever este post tinha pelo menos mais um filme em mente para vos falar… Infelizmente o meu pequeno cérebro hoje não está nos seus melhores dias pelo que me fico por aqui no que toca a remakes!

x x x

P.S. Eu prometo actualizar o post assim que me lembrar do filme em questão!